Skip to content

O que é Empréstimo e como funciona.

O que é um empréstimo? Um empréstimo é quando se usa dinheiro, propriedade ou outros bens materiais dados a outra parte em troca de um ou mais reembolsos futuros do valor da operação ou do valor do principal, juntamente com juros ou encargos financeiros.

Ao pedir dinheiro emprestado ele pode ser de um valor específico e único ou pode estar disponível como uma linha de crédito sem limite até um limite ou valor especificado.

O que é Empréstimo e como funciona.

Empréstimo.

Os empréstimos são normalmente emitidos por empresas de crédito, cooperativas, instituições financeiras e por órgãos do governo. Esse tipo de operação financeira permite o crescimento da oferta monetária geral em uma economia e abrem a concorrência com empréstimos para novos negócios.

Uma das funções do empréstimo também é o de ajudar pessoas e empresas existentes a expandir suas operações, criar negócios e financiar sonhos.

Os juros e taxas dos empréstimos são a principal fonte de receita para muitos credores e bancos, assim como para alguns varejistas, através do uso de linhas de crédito e cartões de crédito. Eles também podem assumir a forma de títulos e certificados de depósito .

É possível obter um empréstimo como aposentado ou pensionista usando a renda da aposentadoria do INSS de uma pessoa. Também é possível fazer com desconto diretamente da folha de pagamento de um funcionário privado ou público.

Muitas vezes, a relação dívida/renda de uma pessoa é analisada para verificar se um empréstimo pode ser pago de volta. Da mesma forma, os credores avaliam como anda o histórico d crédito junto a empresas como a Serasa, Boa Vista e SPC Brasil em buscas de registros negativos em nome da pessoa.

Saiba mais sobre cartões: o que é um cartão de crédito básico.


Como funciona um empréstimo.

As condições e termos são acordados por cada parte na transação antes que qualquer dinheiro ou propriedade mude de mãos ou seja desembolsado.

Se o credor exigir garantias, esse requisito será descrito nos documentos do empréstimo. A maioria das transações que envolvem emprestar dinheiro possui provisões referentes ao montante máximo de juros, além de outros convênios, como o período antes do pagamento ser exigido.


Principal aprendizado sobre empréstimo.

  • Um empréstimo é quando dinheiro ou ativos são dados a outra parte em troca do reembolso do valor do principal do empréstimo mais juros.
  • Empréstimos com altas taxas de juros têm pagamentos mensais mais altos – ou demoram mais para pagar – contra empréstimos de baixa taxa.
  • Os empréstimos podem ser garantidos por garantias, como renda, aposentadoria e pensão, salário, cheques, duplicatas, notas financeiras, hipotecas, avalista e também com cartão de crédito.
  • Empréstimos ou linhas rotativos podem ser gastos, reembolsados ​​e gastos novamente, enquanto solicitações a prazo são empréstimos de taxa fixa e pagamento fixo.

Tipos de Empréstimos.

Vários fatores podem diferenciar empréstimos e afetar seus custos e prazos.

Empréstimo não consignado x empréstimo consignado.

Os empréstimos pessoais podem ser garantidos, ou seja, consignados ou não consignado sem garantia. Empréstimo imobiliário e empréstimo para compra de carros são empréstimos garantidos, pois são lastreados ou garantidos por garantias.

Em geral o empréstimo pessoal bancário, limite de crédito, cartão de crédito etc, não possui nenhuma garantia ao crédito a não o próprio crédito do mutuário que seu CPF.

Empréstimos não consignado e sem garantias são mais arriscados para o credor, e normalmente possuem taxas de juros mais altas do que empréstimos pessoais consignados que exigem um garantia para liberar o empréstimo.

Com um empréstimo garantido, o credor pode recuperar o seu dinheiro de volta em caso de inadimplência. No entanto, as taxas de juros variam muito em empréstimos não garantidos, dependendo de vários fatores, incluindo o histórico de crédito do tomador.

Em empréstimo pessoal com restrição por exemplo, a taxa varia entre 8 e 24% ao mês, enquanto que empréstimo consignados a taxa varia entre 1,5% a 4% dependendo do perfil do tomador (privado, público ou militar).


Empréstimo rotativo.

Os empréstimos também podem ser descritos como rotativos ou a prazo. Empréstimo rotativo refere-se a um empréstimo que pode ser gasto, reembolsado e gasto novamente, enquanto empréstimos a prazo se referem a um empréstimo quitado em prestações mensais iguais com juros fixos ou variáveis por um período determinado.

Um cartão de crédito é um empréstimo rotativo sem garantia, enquanto uma linha de crédito para compra de uma imóvel é um empréstimo com garantia. Por outro lado, um financiamento de carro é um empréstimo a prazo garantido e um empréstimo bancário é um empréstimo a prazo sem garantia.

Mais sobre crediário: como funciona o crediário do cartão de crédito.


Considerações especiais sobre empréstimos.

As taxas de juros têm um efeito significativo sobre os empréstimos pessoais e o custo final para o mutuário.

Empréstimos sem consulta de crédito têm pagamentos mensais com juros mais altos – mais demoram menos para pagar – do que empréstimos com taxas de juros mais baixas.

Por exemplo, se uma pessoa empresta R$ 5.000 em uma parcela ou empréstimo a prazo com uma taxa de juros de 4,5%, ela recebe um pagamento mensal de R$ 93,22 pelos próximos cinco anos. Por outro lado, se a taxa de juros for de 9%, os pagamentos subirão para R$ 133,79.

Da mesma forma, se uma pessoa deve R$ 15.000 em um cartão de crédito com uma taxa de juros de 6% e paga R$ 300 por mês, levará 58 meses, ou quase cinco anos, para pagar o saldo.

Com uma taxa de juros de 20%, o mesmo saldo e os mesmos pagamentos mensais de R$ 300, serão necessários 108 meses ou nove anos para pagar o cartão.


Juros simples vs. Juros compostos

A taxa de juros pode ser definida como juros simples ou juros compostos. Juros simples são juros sobre o valor principal, que os bancos quase nunca cobram aos tomadores.

Juros compostos

Juros compostos são juros sobre juros e significa que mais dinheiro em juros deve ser pago pelo mutuário. Os juros não são aplicados apenas ao principal, mas também aos juros acumulados de períodos anteriores.

O banco assume que, no final do primeiro ano, o mutuário lhe deva o principal mais os juros desse ano. No final do segundo ano, o mutuário deve a ele o principal e os juros do primeiro ano mais os juros sobre os juros do primeiro ano.

Os juros devidos, quando a composição é levada em consideração, são superiores aos do método dos juros simples, porque os juros foram cobrados mensalmente sobre o valor do empréstimo principal, incluindo juros acumulados dos meses anteriores.

Para prazos mais curtos, o cálculo de juros será semelhante para os dois métodos. À medida que o tempo de empréstimo aumenta, a disparidade entre os dois tipos de cálculos de juros aumenta.

Quando for fazer solicitar dinheiro emprestado entenda todos os benefícios e complicações que tomar dinheiro à juros pode trazer para sua vida financeira e suas finanças.