Skip to content

8 regras de uso do crédito que todos devem seguir

Os cartões de crédito são fáceis de encontrar, de solicitar e ainda mais fáceis de usar. Mas… Se você deixar seus gastos fora de controle, poderá enfrentar grandes problemas financeiros.

Por outro lado, você deseja gastar o suficiente para melhorar seu crédito e suprir suas necessidades cotidianas de forma consciente, poderá mantê-lo por um bom tempo.

Nesse artigo listamos oito regras de uso do crédito bem simples que todo portador de cartão e consumidor deveria seguir para manter suas finanças, nome limpo e pontuação de crédito em boa forma.

8 regras de uso do crédito que todos devem seguir

1. Faça pagamentos no vencimento da fatura.

A regra de crédito mais importante é efetuar os pagamentos de contas, boletos e faturas de cartão no prazo.

Históricos de pagamento pontuais são fundamentais para estabelecer um bom perfil de pagador. Ao contrário, as contas não pagas podem causar grandes danos à sua carteira, pois os saldos não pagos estão sujeitos a juros, multas e encargos e taxas adicionais por pagamento em atraso.

Algumas faturas de cartão podem ser configuradas no seu banco para serem pagas automaticamente, o que é uma ótima maneira de evitar o estresse de um pagamento perdido.

Embora seja sempre uma boa ideia pagar tudo o que você deve, isso nem sempre é possível.

Então, certifique-se de fazer pelo menos o pagamento mínimo antes da data final da fatura mensal, isso com certeza vai ajudar a evitar taxas sobre pagamentos atrasadas.

Mas, tem um detalhe, se você sabe que tem problemas para pagar suas contas em dia, o ideal é não obter um cartão de crédito.

O credores podem observar o seu histórico de pagamentos de outras faturas anteriores para determinar se você é ou não responsável o suficiente para lidar com as possíveis armadilhas de ter mais crédito ou um novo cartão.

Leia mais sobre:


2. Mantenha a taxa de utilização de crédito baixa.

Após manter o histórico de pagamentos em dia, a utilização de crédito são os maiores contribuintes para causar estragos nas finanças.

Se a sua taxa de utilização de crédito no cartão é a mesma proporção de quanto você tem de limite disponível e quanto está usando, se o limite for alto, terá problemas no futuro.

Chegar muito perto desses limites de crédito pode prejudicar seriamente o seu score. Em vez disso, siga a regra de crédito no modo seguro de nunca usar mais de 30% ou 50% do seu limite de crédito a qualquer momento.

Lembre-se que é mais difícil pagar todo o valor de faturas de saldos maiores dentro do prazo, o que pode levar a uma série de outros problemas.

Siga esta regra de crédito.


3. Revise sua pontuação de crédito regularmente.

Sempre que você estiver lidando com seu perfil de crédito, seja pagando uma fatura ou usando seu cartão, tomando dinheiro emprestado ou fazendo um financiamento, pense no impacto que isso pode gerar na sua pontuação.

A única maneira de avaliar adequadamente esse impacto é saber qual é realmente a sua pontuação. Uma boa regra é verificar seu relatório de crédito pelo menos duas vezes por ano para garantir sua precisão.

Você também pode monitorar sua pontuação gratuitamente junto as três principais empresas que atuam nessa área no Brasil.

Adquira o hábito de revisar seu score de crédito e pontuação antes de solicitar um novo empréstimo por exemplo.

Se você não estiver confiante, descobriu que esta com inscrição no CPF ou com pontuação abaixo do esperado, concentre-se colocar as coisas limpando o nome ou construindo crédito no lugar de pedir novos cartões de crédito ou empréstimos pessoais.

A maioria das instituições reluta em conceder empréstimo pessoal a pessoas com crédito ruim, pontuação insuficiente ou sem histórico de crédito.

Portanto, suas chances de ser aprovado para um cartão ou empréstimo aumentam se você dedicar algum tempo para arrumar seu nome ou melhorar sua pontuação.

Quando seu crédito é bom, no entanto, você deve usá-lo ao máximo.

Seja digno de crédito quando surgir a oportunidade para que você possa obter as melhores taxas de juros em cada linha de crédito disponível.


4. Compreenda os termos e condições.

Os termos e condições variam para cada tipo de cartão e de cada credor. É importante ler todas as linhas do contratos de empréstimo ou do contrato do cartão de crédito antes de concordar com alguma coisa.

Considere mais do que apenas vantagens em potencial e um limite de crédito generoso, você deve verificar quais taxas de juros estão sendo oferecidas e quando serão aplicadas.

Você também deve ler minuciosamente como as taxas são aplicadas para ter uma boa noção dos custos associados a cada linha de crédito.

Se você não tiver a chance de revisar corretamente seu contrato antes de concordar com os termos, reserve um tempo para ler todas as páginas, incluindo as letras pequenas.

Imprima os contratos e mantenha-os em um local seguro para que você possa acessá-los facilmente, caso encontre um problema ou precisa constatar alguma condição.

As três agências de crédito, Serasa Experian, Boa Vista e SPC Brasil, elas coletam legalmente boa parte de seus dados de crédito, inclui também seu histórico de dívidas pendentes, enquanto que o Cadastro Positivo registra pagamentos em dia.

Conhecer os prós e contras do seu contrato pode ajudar a protegê-lo se esses departamentos cometerem algum erro, que você está legalmente autorizado a contestar.


5. Gaste seu dinheiro pensando no seu orçamento.

Um cartão de crédito é fácil de usar e geralmente recompensa os gastadores regulares com muitos benefícios.

Ter um cartão ou vários cartões pode influenciar de forma negativa os seus hábitos de consumo.

Porém, promoções e ofertas especiais podem muito bem ser esquecidas por gastos descontrolados que não levam a uma montanha de dívidas que incidem multas e juros.

Para evitar se envolver em um buraco com dívida, o uso do seu cartões de crédito deve ser pensando em conjunto com sua renda ou meta mensal relacionada as finanças.

“Não gastar mais do que ganha, essa é a principal [regra de crédito] que a grande maioria das pessoas não segue.”

E, não podemos esquecer que é fácil comprar com um cartão de crédito, além disso, ele se torna como uma tábua de salvação financeira na maioria dos apuros financeiros.

No entanto, você deve usar cartões de crédito apenas para adquirir produtos e serviços que você precisa e que possa pagar sem usar financiamento.

Não use cartão como substituto do seu fundo de reserva financeira em uma emergência. Ter crédito é uma ferramenta maravilhosa para atender às necessidades de eventos positivos, mas não é uma ferramenta para eventos negativos.


6. Planejar custos e despesas.

Trate o uso do seu cartão de crédito como faria com um orçamento usando o seu próprio dinheiro. Sempre planeje suas compras grandes e administre com cuidado o seu saldo devedor.

Evite incorrer em dívidas desnecessárias para compras pequenas, se você planeja gastar uma quantia maior no futuro não terá seu crédito esgotado com pequenas coisas.

Obviamente que você não consegue planejar todas as compras, tem compras que é uma oportunidade.

Mesmo assim, o uso do crédito e cartão de forma responsável pode ajudar a amortecer essas grandes compras e facilitar o pagamento ao fornecedor.

Equilibre o uso de compras pequenas e grandes no seu cartão para manter sua dívida em nível gerenciável.


7. Equilibre seu crédito com sua renda.

Os cartões de crédito não substituem sua renda e você não deve tratá-los um segundo emprego.

Esse é o maior dos erros de quem possui um cartão de crédito. Para não se complicar, caso você não seja organizado, é melhor pagar pequenas compras com dinheiro ou cartão de débito.

Você deve ter um limite de crédito que esteja de acordo com sua renda e seus hábitos de consumo.

Se você estiver usando uma grande parte do seu limite, sua taxa de utilização provavelmente será muito alta e provavelmente terá que gastar boa parte da sua renda apenas pagando sua fatura.

Nota: Ter um limite no cartão mais alto poderá tentar você a gastar mais desse dinheiro disponível, aumentando potencialmente a sua relação dívida/renda.

Certifique-se de que você é capaz de pagar uma dívida alta no cartão maior antes de seguir esse caminho.


8. Não tenha cartões de crédito em excesso ou em excesso.

Ter muitos cartões de crédito tem armadilhas, leia: quantos cartões de crédito devo ter. Primeiro de tudo, que ter muitos cartões tenta os portadores de plásticos a gastar e se endividar mais.

No entanto, a distribuição de gastos em vários cartões mantém suas taxas de utilização baixas e pode ajudar a aumentar sua pontuação de crédito. Ter vários cartões também pode oferecer benefícios em vários emissores e bancos.

Ter vários cartões está tudo sobre equilíbrio financeiro. Você realmente só precisa de um ou dois cartões, mas se gastar regularmente, ter mais de dois cartões pode ajudar também se houver responsabilidade no uso.

Lembre-se de que algumas empresas de crédito e empréstimos consideram ter vários cartões de crédito como negativo.


O que me ajuda ter cartões de crédito?

Sim ajuda e muita coisa, mas ter cartões de crédito pode ser uma ladeira escorregadia, mas não precisa ser.

Verificar o relatório de crédito sempre que possível, pedir um número certo de cartões, manter uma boa taxa de utilização e manter um planejamento financeiro consistente pode ajudar demais você a se tornar um usuário responsável de cartões de crédito.

Siga estas oito regras básica para gerenciar o uso do crédito e do seu cartão, isso pode ser simples para manter você no controle de todas as suas finanças.